Cuarto día (término de la primera mano)

Posted on 5 agosto 2006

3



Abrimos a última das latas de tinta que compramos. Decepção geral. Pintamos umas das paredes. Mais decepção ainda. Meio que no ápice do desânimo e do desespero de ter gastado dinheiro, resolvemos voltar na loja de tintas e fazer com que o atendente ficasse com pena da gente (dois projetos de pintores) e nos quebrasse o galho de escurecer um pouco a cor que tínhamos escolhido. Ele escureceu para nós. Voltamos ao apê, pintamos e ainda assim não nos agradou. Quê fazer? Voltamos para casa, resfriamos a cabeça e pensamos: “Certeza que amanhã vai ser um novo dia e que vamos gostar da cor”. Quando chegamos no apartamento, decepção estilo “fundo do poço”. Detestável a cor. Voltamos na loja de tintas, falamos mais uma vez com o atendente e não conseguimos coagi-lo a nos ajudar (ao invés de escurecer, tínhamos que ter deixado a tinta mais clara!). Resolvemos então fazer o famoso chuncho e dar um jeitinho brasileiro. Compramos outra tinta, seja o que Deus quiser e viva a baianagem!

Obs.: As fotos da pintura estão em preto-e-branco porque não queremos estragar a surpresa daqueles que vierem nos visitar. Com certeza terão um choque! Ou de Caralho, que tesão!, ou de Putz, que merda vocês fizeram?

 Posted by Picasa

Posted in: Uncategorized