Canos, canudos e computadoras

Posted on 4 novembro 2006

4


Como o mundo é grande e acontecem muitas coisas ao mesmo tempo, o post de hoje vai ser dividido em várias partes.

1. Que diabos é isso?

Qual é a soma de três canos, um peso, algumas roscas e um parafuso? A primeira resposta poderia muito bem ser: um monte de ferro que não serve para nada. Eu contestaria dizendo que a pessoa que disse isso está completamente correta. Não passa mesmo de um monte de ferro. Uma segunda resposta poderia ser: sei lá, canos e coisas do gênero para arrumar a pia da cozinha? Vocês conseguiram quebrar a pia da cozinha? Ainda não, responderia eu, incauto leitor, ainda não conseguimos a façanha de destruir a pia da cozinha. Nem nada, para ser franco. Estamos bem comportados. Uma terceira resposta seria: a soma de tudo isso é uma arma mortal para matar pernilongos e mosquitos que andam atormentando a casa. Minha contestação, para essa brilhante idéia, seria: não! Primeiro que quase não se tem mosquitos em casa (estamos no vigésimo andar). Em segundo lugar, as poucas moscas que ousam entrar no querido lar são exterminadas com aerossol anti-moscas. Malditas moscas do dianho! Por fim, alguém poderia dizer que não sabe e que quer que eu pare de enrolar e diga logo o que pode ser a soma de tantas coisas inusuais. Pois, meu caro e querido leitor, dir-lhe-ei (no melhor dos portugueses), o que é: um lindo, maravilhoso e amarelo steady cam caseiro. Nesse exato momento até me imagino que alguém deve ter dito: “Hum… não se parece exatamente com isso, mas…” Mas é, porpetta!

O fato é que na quinta, na faculdade, encontrei com uns amigos (Carlos e Tomás), que estavam falando de montar uma US$14 steady cam que encontraram na internet. Carlos queria porque queria tentar fazer. Tomás estava indeciso. Muito dinheiro, muito risco. Foi aí que eu disse ao Carlos: pois bem, eu faço isso com você, dividimos os custos e vemos como sai. E nos encontramos de tarde, compramos tudo, que saiu 40 pesos, montamos, nós a testamos e bum… perfeita. Claro, tem que se levar em conta que é uma <!– D([“mb”,”steady cam\ncaseira feita com 40 pesos. Não se pode exigir muito dela. Mas serve\nbastante, porque faz o que tem que fazer. Se se praticar bastante,\nquase não se nota que é tão tosca como ela é.

2. O que é um canudo na vida de uma pessoa?

\nPara os que ainda não sabem, e acho que são muitos, esta pessoa que vos\nfala passou de futuro da nação para mais um relés desempregado. Sim, me\nformei. Melhor dizendo, minha mãezinha se formou para mim, já que, por\nmotivos óbvios, eu não pude estar presente na cerimônia de colação de\ngrau. E como me sinto agora que estou formado? Que, mesmo depois de\ntodo o esforço, das incomensuráveis horas de estudo (até parece!), das\nhoras na frente do computador escrevendo trabalhos (isso sim!), dos\nincontáveis dias em que já estava um tanto quanto cansado da faculdade,\ndos professores, dos companheiros, da galera do tubão que fica jogada\nno pátio da reitoria esperando o tempo passar, da coquetagem da cantina\n(isso sim mesmo!)… que tudo não valeu tanto a pena assim, já que NÃO\nTENHO MAIS DIREITO A CELA ESPECIAL PORQUE SOU FORMADO. Maldita lei, que\nvivem mudando. Fora essa decepção profunda, conto a vocês que me sinto\nigual que antes (meu caro Piperito José sabe o que é isso).


3. Sim, ele fala!

Há\nmuito tempo quero dizer isso ao mundo, deixar que esse sentimento que\nvem crescendo dentro de mim, de dizer a verdade, nada mais que a\nverdade e só a verdade, venha à tona e saia aos quatro ventos espalhar\no que vou dizer. Ficava hesitante, não sabia se devia dizer, se não\ndevia. Às vezes ficava me perguntando se eu estava certo, se estava\nerrado, qual seria a repercussão disso. Pensava, despensava, pensava,\ndespensava, até que decidi falar, porque acho que o mundo deve saber\ndisso: O CAMILO FALA SOZINHO O DIA INTEIRO. Rapaz, o meu caro “,1] ); //–>steady cam caseira feita com 40 pesos. Não se pode exigir muito dela. Mas serve bastante, porque faz o que tem que fazer. Se se praticar bastante, quase não se nota que é tão tosca como ela é.

2. O que é um canudo na vida de uma pessoa?

Para os que ainda não sabem, e acho que são muitos, esta pessoa que vos fala passou de futuro da nação para mais um relés desempregado. Sim, me formei. Melhor dizendo, minha mãezinha se formou para mim, já que, por motivos óbvios, eu não pude estar presente na cerimônia de colação de grau. E como me sinto agora que estou formado? Que, mesmo depois de todo o esforço, das incomensuráveis horas de estudo (até parece!), das horas na frente do computador escrevendo trabalhos (isso sim!), dos incontáveis dias em que já estava um tanto quanto cansado da faculdade, dos professores, dos companheiros, da galera do tubão que fica jogada no pátio da reitoria esperando o tempo passar, da coquetagem da cantina (isso sim mesmo!)… que tudo não valeu tanto a pena assim, já que NÃO TENHO MAIS DIREITO A CELA ESPECIAL PORQUE SOU FORMADO. Maldita lei, que vivem mudando. Fora essa decepção profunda, conto a vocês que me sinto igual que antes (meu caro Piperito José sabe o que é isso).

3. Sim, ele fala!

Há muito tempo quero dizer isso ao mundo, deixar que esse sentimento que vem crescendo dentro de mim, de dizer a verdade, nada mais que a verdade e só a verdade, venha à tona e saia aos quatro ventos espalhar o que vou dizer. Ficava hesitante, não sabia se devia dizer, se não devia. Às vezes ficava me perguntando se eu estava certo, se estava errado, qual seria a repercussão disso. Pensava, despensava, pensava, despensava, até que decidi falar, porque acho que o mundo deve saber disso: O CAMILO FALA SOZINHO O DIA INTEIRO. Rapaz, o meu caro <!– D([“mb”,”roommate\nnão pára de falar sozinho. Às vezes eu acho que está no telefone ou\nfalando comigo, quando vou ver está falando com o computador ou com uma\nfotocópia… Que mais posso dizer? Tenho ou não tenho razão? O guri tá\nficando louco!

\n\n”,0] ); D([“ce”]); //–>roommate não pára de falar sozinho. Às vezes eu acho que está no telefone ou falando comigo, quando vou ver está falando com o computador ou com uma fotocópia… Que mais posso dizer? Tenho ou não tenho razão? O guri tá ficando louco!

Posted in: Uncategorized