Pileta libre

Posted on 19 dezembro 2006

2


O mundialmente conhecido Litte Horse, Petit Cheval, Micrós Hippós, Piccolo Cavallo, Мало Прогулки, Kleines Pferd, لا الحصا, denominado por estas terras rio-platenses tão-somente como Caballito, arrefeceu frente às forças ocultas e intempéries da natureza nesse fim de semana passado. Em outras palavras, não agüentou o tranco e pediu água. Sim, senhores e senhoras, cavalheiros e senhoritas, a questão aqui é água. Nesse último sábado, fatídico sábado, a porca torceu o rabo, o burrinho foi para a sombra… Depois de dias fazendo um calor do cão (se é que cão agüenta isso aqui), São Pedro, que andava meio vadio, resolveu trabalhar aquilo tudo que não tinha trabalhado no mês. Só nas duas primeiras horas de pé-d’água aqui foi o equivalente a todo o mês de dezembro. Detalhe: não choveu durante só duas horas; choveu durante mais de doze… Bilan: inundação na pobrezinha da cozinha dos brasileiros do vigésimo andar. Entrava água a torto e a direito. Pela janela, pelos buraquinhos de sei lá o quê, pelo vão, pelas frestas, por tudo. Não fosse só a chuva, ainda tinha um vento de uns 60km/h que contribuía para que houvesse um chuveirinho de água entrando pela ventanilla. Melhor para o Camilo, que nesse dia não precisou ir à piscina do bairro nadar. Patrão é patrão. Só nós mesmos com tamanho privilégio: piscina dentro de casa. Para poucos, caríssimos.

E nessa casa tem goteira
Pinga ni min

E nessa casa tem goteira
Pinga ni min

Posted in: Uncategorized