Roubam-se os anéis, ficam-se os dedos…

Posted on 2 abril 2007

1


Sexta-feira, festinha. Povo bebendo tranqüilamente, de conversê. Depois, alguns decidem arrastar aos outros para dançar. Fui um destes arrastados. Nem uma hora depois de ter entrado, já saio. Quê encontro? O carro com que estava arrombado. Tinham quebrado o vidro traseiro. No entanto, por mais estranho que seja, não levaram nada, a não ser umas roupas que estavam no porta-malas. Nem o estepe se deram ao trabalho de levar. Bom, dos males o menor, como já diz o ditado. Ninguém se machucou, ninguém se feriu, tudo saiu bem quanto ao carro. Teve até alguém que pôde dormir no carro do guincho, e esta pessoa não fui eu.

Ontem festinha aqui em casa. Juntamos uns amigos bem ecléticos: mestrandos de Campinas que estão aqui em Buenos, um mexicain hammar, uma argentina e um argelino amigo nosso gente-finíssima. Tal argelino, compadecendo de nossa situação de zoar com o nosso mexicano querido, nos ensinou diversos xingamentos em árabe, os quais usamos todos no nosso querido Jorgelín. Estava divertido.

No mais, sou obrigado a dar a todos uma notícia ruim: foram encontradas conexões do terrorista pato-perro com grupos estrangeiros, mas os detalhes eu não posso dar hoje por motivos de segurança pública. Amanhã ou depois, quando os tiver confirmados todos, revelo-os a vocês. Fiquem então à espera de notícias dos nossos Jack Bauers do Cavalinho!

Sugerencia del troesma

Para quem acredita em amor ao longo da vida, encontrei este texto que acho que exprime o que pode vir a ser um amor de toda a vida: A chegada do alemão.

Our freek world

Camilo sigue en su huelga perezosa, así que…

Posted in: Uncategorized