Ratos carecas (ou uma possível carta de despedida)

Posted on 5 abril 2007

1


Caríssimos leitores de este que vos fala,

Este pode ser um dos últimos posts que escreverei neste blog. Minha vida e a de Camilo estão em perigo e não sei se conseguiremos sobreviver às intempéries que estamos sofrendo. A frente terrorista que quer nos tirar daqui está cada vez mais audaz, agressiva e eficiente. Não bastasse termos espiões rondando a nossa rua à espreita de nossas ações, não bastasse termos o cerebralíssimo Pato-Perro encabeçando essa gangue de mercenários impiedosos e não bastasse termos contra nós uma conexão terrorista com forças estrangeiras (detalhes serão explicados mais adiante), agora temos en nuestro contra outra frente de batalha, que, com auxílio de imagens satelitais infravermelhas, lograram atacar a cobertura brazuca de Cavalinho, fazendo uma vítima.

Sim, senhoras, senhores, senhoritas usuárias de pecicotrópicos, bebês-peixes, nenas e outros cidadãos, os terroristas conseguiram nos atacar com sucesso. E a vítima foi o nosso digníssimo e ilustríssimo Camilo de la Croix. O causo é longo, por isso sentem-se.

Confesso que foi difícil entender bem qual foi a estratégia utilizada por nossos inimigos para tal empresa, mas, com ajuda de nossos cérebros turbinados por líquidos dourados benefeciadores de sinapses mais velozes, conseguimos.

Emaranhado de ligações, meandros e detalhes das conversas inimigas, pesquisas e muito suor me levou a capiscar o que aconteceu. No entanto, dada a complexidade de toda a operação, não sei se serei capaz de me fazer claro. Afora o fato de estar, no exato momento, temendo por um ataque-surpresa, tendo em vista que estou sentado do lado da janela. Tentemos, pois, começar.

No dia 26 de março, às 14h14, horário portenho, recebi uma ameaça contra a minha pessoa. Normalmente eu não teria me assustado com ela (os brazucas de Cavalinho vivem sendo ameaçados de deportação), mas acabei que me deixei assustar. Investigando mais a respeito, encontrei uma série de informações que julgo pertinentes para o caso Coligação Pato-Perro. Tal ameaça foi assinada por um outro grupo terrorista conhecido como EESG. Qual não foi o meu espanto ao descobrir que outra associação em prol do terror está contra nós! Mas não me deixei tremer nas bases e pensei, como uma pessoa conhecida por todos nós: May God bless Little Horse. Que assim seja.

Minhas pesquisas me levaram a descobrir, antes de tudo, o significado da sigla EESG. Traduzo-a para vocês agora: Esclavos Extranjeros a Servicio de Guido. Tenebroso, para não dizer outra coisa. Guido, conforme meus informantes no mundo do crime e dos deliquentes, é o chefe-mor desta organização com fins lucrativos que visa a exterminar todos os estrangeiros residentes na Boludolândia. Meu informante conseguiu uma imagem dele, que vemos logo abaixo:

Dando continuidade à pesquisa, de cunho vital para nosso bem-estar portenho, me interei do fato de que no dia 9 de março, às 11h46, Pato-Perro e Guido se encontraram e conversaram longamente. Nossa fonte não soube dizer com precisão de que falaram, mas conseguiu nos passar a pauta da reunião deles: 1. Pedimos empanadas ou pizza?; 2. Maradona é sim um pelotudo?; 3. Como echar os brazucas de Caballito e da Argentina?; e 4. Nova frente de batalha obtida via nossos aliados estrangeiros.

A partir daí, com base na pauta da reunião e tendo tomado como ponto de partida que o grupo terrorista do Pato-Perro e a EESG se aliaram contra Camilín y yo, me pus a investigar mais acerca dessa “nova frente de batalha” pautada na reunião. Descobri que se tratava nada mais, nada menos que da temível MDTC (Murciélagos de las Torres de Caballito), uma organização/gangue/grupo terrorista/patota de delinquentes ubicada aqui em Pônei Town. O chefe da MDTC, Murcielagón, teria entrado em contato com o Pato-Perro alguns dias depois do encontro deste com Guido. Estimo que teria sido por volta do dia 12 de março. Não tenho, infelizmente, informação precisa da hora. Isto, porém, não afeta a factibilidade da investigação. Rastreando, pois, as ligações telefônicas do celular de um integrante da MDTC, descobri que os Murciélagos tinham e ainda estavam em contacto com uma terrorista inglesa cuja alcunha é The Hot Girl.

Confesso que fiquei surpresíssimo, já que, dois dias antes deste último atentado à nossa casa brazuca (lembrem-se que houve também o incêndio do hospital que está logo aqui ao lado de casa), eu tinha recebido uma ameaça assinada por The Hot Girl. Transcrevo parte da tradução dela logo abaixo:

Olha, se a conexão pato-cachorro começar a perseguir meu pequeno mutante, eu vou até a Argentina te dar um XA de Xëhr-E-Kahck!!!!

O e-mail que recebi é muito mais longo, mas acho que só esta parte já dá o tom dele. Eu, muito ingenuamente, nem dei muita bola para essa ameaça. Nem poderia. Acreditar na ameaça de um ser que se auto-intitula assim e diz tais estapafurdices não é lá muito do meu métier. Deveria ter dado bola, hei de assumir. Fato é que está clara a ligação dessa terrorista inglesa, cujos detalhes ainda desconheço, com a coligação Pato-Perro-EESG-MDTC.

E dois dias depois acontece o que acontece! Minhas mãos estão até suando de medo de que mais alguma coisa desse gênero ocorra conosco. Eles foram baixos, foram vis! O MDTC é uma organização perigosíssima, tida pela Agencia de Inteligencia Máxima Argentina (AIMA) como top 5 dos procurados em território maradonesco.

Não sabendo, pois, como descrever tamanha horroripilidade feita pelo MDTC para com nosso descubridor-mor de notícias freeks por esse mundo afora, transcrevo na íntegra, com tradução minha, a descrição do BO da polícia argentina


No quinto dia de abril do ano de dois mil e sete, às três horas e 14 minutos, Camilo W. G. [doravante chamado de CWG], portador do DNI nº xxx.xxx.xxx, possuidor do passaporte brasileiro nº aaa.aaa.aaa, escova seus dentes, põe seu pijaminha e deita (detalhe importante: deixa sua janela e sua persiana abertas). Afirma a vítima que estava cansada por ter passado horas vendo o seriado norte-americano 24 horas. Por volta das 3 horas e 29 minutos, CWG já quase adormecendo, ouve o que ele chamou de chiados e guinchos. Junto a isso, nota uma movimentação incessante e estranha no teto de seu quarto. Assustado, abre os olhos e se depara com um ser careca, feio, desengonçado e aterrorizador (palavras da vítima): um morcego. Levanta-se correndo, abre a porta de seu quarto e sai correndo, ofegante. O agressor, no caso o morcego, sai ao seu encalço com o intuito de atacá-lo. CWG atrai o agressor para a cozinha, com um agilíssimo golpe de destreza se esquiva dele e volta correndo para seu quarto, fechando a porta em uníssono após entrar. CWG afirma ter ouvido ainda seu agressor tentar arrombar a porta de seu quarto com cabeçadas. O agressor, porém, falhou no seu propósito. CWG afirma não saber a que horas teria parado de ouvir seu agressor insistir contra a tranca. Também afirma não saber a que horas o agressor teria deixado a residência. A equipe forense que atendeu à chamada afirma não ter encontrado nenhum vestígio do agressor que contribuísse para uma investigação mais bem-sucedida.

Assim sendo, fica mais que evidente que a vida dos pobres brazucas de Pônei está em perigo. Não obstante, mesmo tendo en su contra quatro grupos terroristas de alto escalão, a saber, Pato-Perro, EESG, MDTC e The Hot Girl, hemos de persistir em nossa empreitada contra o terror.

Peço, todavia, que aqueles que nos lêem rezem e peçam e roguem a quem quiserem pelo bem-estar desses dois pobres-diabos. E que souberem de alguma coisa que possa contribuir para a solução dessa misteriosa coligação, que nos deixem a par.

Sugerencia del troesma

O incomparável, insuperável e fantástico Campeonato Mundial de Alfajores.

Our freek world

E depois dizem que lecionar compensa: Diretora é seqüestrada pelos próprios alunos.


Posted in: Uncategorized