A maneira argentina de avançar

Posted on 3 setembro 2007

0


Tendo em vista que este simplório país já esteve muy bien, gracias, e hoje em dia está más o menos, papá, sou obrigado a discorrer um pouco na maneira deles de irem para a frente. Quando digo “ir para a frente”, estou literalmente dizendo “ir para a frente”, na direção que vão os seus pés. No entanto, parece que a direção dos pés destes sul-platenses não é das mais objetivas. Não que nosso querido reino tupiniquim seja um exemplo de nação que está progredindo, mas tenho a impressão, quando comparo a nossa situação com a dos hermanos, que nós vamos bem, pero ellos no tanto

Precisando eu hoje pela manhã imprimir uns documentos e fotocopiá-los, saí eu em direção ao locutorio a que sempre vou para imprimir. Não que seja o mais barato, mas pelo menos, dos que há aqui perto de casa, é o único que não leva literalmente uma hora para imprimir 10 folhas. Eram 9h30 da manhã, um horário já bem tardio. Quando chego lá, fechado. Às 9h30 da manhã um estabelecimento fechado? Hum… ok. Voltei às 11h30 e continuava fechado. Pensei eu: pero qué coño están haciendo? Almoçando que não pode ser, porque aqui se almoça lá pelas 14h. Bom, decidi que voltaria depois do almoço.

Às 15h volto lá e está aberto. Sou atendido, tudo perfeito. Vou à fotocopiadora, onde devia tirar xerox dos documentos que tinha acabado de imprimir. O que encontro? Fotocopiadora aberta, mas com o funcionário de preguiça. Explico: cheguei e perguntei se o atendente tinha como tirar xerox daqueles papéis naquele momento, já que estava com um pouco de pressa. Sabem o que ele me respondeu: “Olha, até daria, mas não vai dar. Tenho que xerocar esses dois livros e estou meio ocupado”. Ok, concordo que ele estava ocupado, mas o que ele precisaria fazer era tão-somente ir na máquina, pôr no automático e dizer quantas cópias queria. A fotocopiadora faria todo o resto sozinha. Obviamente eu lhe disse isso. O que ele me respondeu: “Disculpá, jefe, pero no llego a hacer todo a la vez.” Pois vejam só vocês. Não estou querendo eu chamá-lo de incompentente, mas se um dia esse cidadão fosse tirar xerox no Brasil, acho que ia ficar com vergonha.

Concordemos que brasileiro é vadio, mas os argentinos estão se mostrando para mim ainda mais. Que eles não me escutem, por favor.

Our freek world

Fantástico. Camilo está cada vez melhor na busca de suas pérolas: O pedreiro e sua amante.

Posted in: Uncategorized