Trem e outros amores II

Posted on 8 julho 2008

2


[…]

Excuse me. Sorry if  I’m bothering you…

O meu inglês era horrível.

I don’t know. I saw you in the train and I really need talk to you.

Hi!

Hi!

I… just don’t know what to say. I need say I wanted talk to you.

Sorry, I didn’t ask if you speak English. Do you speak English? Are you understanding me?

I do speak.

Fuck, because I don’t. But I want talk to you so much. Neither Dutch I speak.

Me neither.

Really? You are not from here?

Nop. I’m Cuban.

Wow. So you speak Spanish.

Yep.

Fuck, I don’t speak Spanish very well. Mas quiero mucho hablar contigo. Hablo serio.

Nesse momento, quando notou que eu estava fazendo todo o esforço do mundo para falar com ela, abriu um sorriso para mim.

¿Y qué hablas tú?

Hablo portugués.

¿Eres de Portugal?

No, brasileño.

Qué bueno, tío. ¿Y qué haces en Holanda? ¿Estás de vacaciones en Europa?

¡Qué no! Quiero decir: sí, estoy de vacaciones, pero moro en Francia.

O meu espanhol, nessa época, era deplorável e macarrônico.

¿Enserio?

Yo también.

¿De verdad? Así que tú hablas francés…

Mais oui, monsieur.

Super, quoi. Voilà une façon de te parler comme il faut.

Daí em diante, já aliviado, senti que as minhas chances com a mulher da minha vida não eram mais nulas. Havia esperança no fim do túnel.

Nossa, que alívio poder falar com você direito.

Ela riu. Sorriu.

Então, estava te dizendo que queria muito poder conversar com você. Vim te olhando, no trem, desde Zandvoort aan Zee. Não consegui não…

Eu também.

… Sério?

Claro.

Você tem um olhar que…

… que me deixou indefesa e ao mesmo tempo fascinada.

Impossível não ficar encabulado. Era o amor da minha vida me dizendo isso.

Sei que é meio estranho o que vou dizer, tendo em vista que você não me conhece, nunca me viu em outro lugar que naquele trem, mas mesmo assim eu queria muito conversar mais com você, queria muito te conhecer.

Vamos tomar um café então!

Pour de vrai?

Tout à fait! Pourquoi pas? Só preciso saber que horas são.

Hum… são 15h20.

Hum… porque o meu trem saí às 15h30.

Hum…

Minha decepção deve ter sido nítida.

Mas a gente podia ir ali no guichê ver os outros horários de trens para Amstelveen.

Sorri. Ela foi, perguntou e descobriu que havia trens até às 23h. Perfeito.

Então vamos tomar esse tal café.

continua…

Posted in: Amsterdam, Causo